quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Análise


Analisando nós, adolescentes/jovens, percebo uma oscilação de humor, muitas vezes até de personalidade.
Explicarei nas linhas a seguir, o porque.
Frequentemente, diante de situações do nosso cotidiano, estamos de bom humor, bem conosco e com o mundo, sentindo vontade de sorrir, dançar, sair, conversar, zuar, brincar, porque não? E até mesmo de estar perto dos nossos familiares. Sentimos uma auto-confiança extrema,e se vemos alguém triste, lá estamos para tentar alegra-los. Nesses nossos momentos, até conseguimos chegar naquela pessoa que paqueramos a tempos; e se levamos um "toco", não ficamos tão mal assim. Mas esses momentos de "bom humor", não duram muito, é em um piscar de olhos, que tudo se transforma, não sentimos mais animação para nada.
Esses momentos variam, de melancólicos, ou também grotescos, (coitada das pessoas que estão em nossa volta quando estamos assim), se pudesse nomear essa oscilação nomearia de transtorno multipolar.
Quando nos sentimos assim, temos vontade de nos trancar em nossos quartos, e nem mesmo ver a claridade do dia.
Por conseguinte, muitos se subjugam bipolares, sem saber o que realmente é sofrer de transtorno bipolar. Esse transtorno bipolar, ou distúrbio bipolar é uma forma de transtorno de humor caracterizado pela variação extrema do humor entre uma fase maníaca ou hipomaníaca, hiperatividade e grande imaginação, e uma fase de depressão, inibição, lentidão para conceber e realizar ideias, e ansiedade ou tristeza. Juntos estes sintomas são comumente conhecidos como depressão maníaca.
A bipolaridade é muito parecida com esse nossa fase de transtorno multipolar. Mas a realidade é que nos sentimos assim, pela impaciência de descobrirmos nosso "eu".
É normal, nessa nossa fase termos essas oscilações de humor, pois é neste momento que estamos construindo a nossa identidade. É nesta fase que estamos formando a nossa personalidade, aprendendo lhe dar conosco e com o mundo ao nosso redor.
Não há o que possamos fazer para adiantar esse nosso descobrimento, só nos resta esperar para que a tarimba do decorrer de nossas vidas, nos mostre quem realmente somos.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Se quiseres fazer parte da sociedade

Se quiseres fazer parte da sociedade,
é átil entrar para turma dos mercantilistas.
Mercantilistas que não se deixam enfeitiçar pelo amor,
nem por um justo caráter .

Se quiseres fazer parte da sociedade,
abra mão da sua moralidade.
Devote ao dinheiro,
Seu caráter, dignidade, cultura, e valores.

Se quiseres fazer parte da sociedade,
vista a camisa dos que apoiam as camuflagens.
Adota a cegueira oportuna
Fecha teus olhos para a verdade inconveniente

Se quiseres fazer parte da sociedade,
Ata tuas mãos, emudeça a tua boca,
Deixe-se ser vendado.
Deixe-se ser vendido.